Governadores pedem fim de tensão entre os Poderes e reunião com Bolsonaro

Gestores de vários Estados realizaram uma reunião, nesta segunda-feira (23), e decidiram que podem apaziguar a relação entre os Poderes. Por isso, eles querem se encontrar com o presidente Jair Bolsonaro, na próxima semana.

- O objetivo é demonstrar a importância de o Brasil ter um ambiente de paz, de serenidade onde possamos garantir a forma de valorização da democracia, mas principalmente criar um ambiente de confiança que permita atração de investimentos, geração de empregos e renda - alegou o governador Wellington Dias (PT-PI).

A intenção é “utilizar a força dos governadores que falam em nome da população [...] e levar essa fala dos 27 governadores para todos os Poderes constituídos no país”, disse o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB).

A união dos governadores vem após o presidente pedir o impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, por postura irregular no cargo.

Moraes mandou prender aliados do Governo Federal, entre eles, o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) e o presidente do PTB, Roberto Jefferson. Além disso, não costuma ouvir o Ministério Público Federal que é o órgão responsável por abrir inquéritos.

Os governadores salientam que os pedidos de reuniões serão encaminhados a todos os chefes dos Poderes, incluindo o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), Rodrigo Pacheco (DEM-MG), do Senado Federal, e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários