Dubladora morta acolheu assassino em casa. Homem disse que ela “estava possuída por demônios”

Christiane Louise de Paula, 49 anos, dubladora de personagens conhecidos, como Sivir (League of Legends) e Mercy (Overwatch) foi assassinada com um corte na perna e outro no pescoço pelo amigo que ela conheceu, enquanto fazia tratamento em um hospital psiquiátrico.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu o economista Pedro Paulo Gonçalves Vasconcellos da Costa, de 27 anos, na sexta-feira (13). Ele confessou o crime, mas disse que agiu em legítima defesa e que Christiane estaria “possuída por demônios”.

A dubladora foi morta dentro do próprio apartamento, em Ipanema, Zona Sul do Rio, em julho deste ano. Mas, o corpo dela só foi encontrado em Grumari, na Zona Oeste, envolto em sacos plásticos e lençóis.

A dupla se conheceu em 2017 numa clínica psiquiátrica, quando ambos se tratavam. Porém, nos últimos tempos, Pedro Paulo teria tido uma crise e foi acolhido por Christiane na casa dela.

O economista teve a ajuda da mãe, Eliane Gonçalves Vasconcellos da Costa, para cometer o crime e a polícia acredita que a motivação foi patrimonial. Ou seja: eles queriam ficar com os bens que eram da dubladora. Computadores e celulares de Christiane foram encontrados na casa da mãe de Pedro Paulo.

- O autor alega que a vítima estava em um ritual religioso e queria o sangue dele. Mas, ficou comprovado com as investigações que a motivação do crime, de fato, é patrimonial - explicou o delegado do caso em comunicado.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários