Soldados britânicos fazem o que podem para amenizar a dor das crianças afegãs

As imagens sensibilizam por causa da grave situação por que passa o país asiático. O caos e desespero continuam tomando conta do território afegão, ao ponto de fazer com que centenas de pais tomem a difícil decisão de se separarem dos filhos, sendo por um curto ou longo período.

- Gritavam ‘Salvem meu filho!’ e jogavam o bebê em nossa direção - relata um soldado britânico que participa das operações no aeroporto de Cabul.

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou, nesta sexta-feira (27), 20 imagens de “cortar o coração”, que expressam todo o horror e medo que a população afegã sente pelo grupo Talibã.

Além dos casamentos forçados, da escravização, da exploração sexual infantil, os afegãos ainda têm que conviver com rígidas e violentas penas do islamismo. Os homens que não aderem à trincheira terrorista, por exemplo, são condenados à morte.

Agora, dá pra entender por que, cientes do risco que correm, as famílias afegãs preferem jogar suas crianças por cima do arame farpado e entregá-las aos militares do que esperar o Talibã bater na porta.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários