CPI vai finalizar os trabalhos antes do prazo e planeja “cerimônia de encerramento” antes do relatório final

A Cúpula da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, formada por senadores de oposição do Governo Bolsonaro, planeja uma "cerimônia de encerramento" antes da entrega do relatório final. Omar Aziz (PSD-AM), Renan Calheiro (MDB-AL) e Randolfe Rodrigues (Cidadania-AP) alegam que pretendem prestar contas às famílias de vítimas da doença e aos que ficaram sequelados pelo coronavírus.

Calheiros, que é o relator do colegiado, está elaborando o relatório e já sabe que vai enfrentar resistência da bancada favorável ao presidente da República, Jair Bolsonaro, uma vez que os senadores solicitavam a inclusão de governadores e prefeitos nos depoimentos. Mas, o G6 ignorou os pedidos. Por isso, o relatório final do emedebista vai sofrer pedidos de vistas, solicitação de exclusão de trechos e inclusão de outros.

A CPI iniciou no final de abril. Já deveria ter finalizado os trabalhos, mas a cúpula entendeu que precisava de mais tempo. Assim, o prazo foi prorrogado até o dia 5 de novembro, mas os senadores decidiram que encerrarão antes do tempo. Sinal de que a Comissão perdeu força nos últimos tempos. Mas, os opositores acreditam que já possuem documentos suficientes para finalizar os trabalhos e apontar os culpados pelas mortes decorrentes da Covid.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários