Em Goiás, Bolsonaro avalia ter apenas três opções no futuro: “Preso, morto ou a vitória”

O presidente da República, Jair Bolsonaro, discursava durante o 1° Encontro Fraternal de Líderes Evangélicos de Goiás, neste sábado (28), quando fez uma avaliação das perspectivas para o futuro.

- Eu tenho três alternativas para o meu futuro: estar preso, estar morto ou a vitória. Pode ter certeza que a primeira alternativa não existe. Estou fazendo a coisa certa e não devo nada a ninguém. Sempre onde o povo esteve, eu estive - afirmou.

A declaração do presidente ocorre após o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) se unirem para, supostamente, desmonetizar 14 canais de direita e conservadores. Antes disso, porém, o ministro do Supremo, Alexandre de Moraes, abriu inquéritos sem a permissão do Ministério Público, prendeu jornalistas, blogueiros, deputados e, mais recentemente, o presidente do PTB, Roberto Jefferson. Todos acusados de Fake News, num processo novo que Moraes abriu. Pois, o anterior foi encerrado por falta de provas, segundo relatório final da própria Polícia Federal.

Bolsonaro comentou que seria “muito fácil” seguir o politicamente correto, mas governar dessa forma seria, para ele, rasgar o trecho da Constituição que fala das liberdades individuais, como o “fique em casa” durante a pandemia da Covid-19.

- Não pensem que muitos querem me tirar daqui em nome da volta da normalidade e da democracia. Querem me tirar daqui pelo poder. A abstinência do dinheiro fácil os torna belicosos. Os fazem reunir, os fazem conspirar. Digo uma coisa a eles: Deus me colocou aqui e somente Deus me tira daqui - reafirmou Bolsonaro

.O governador de Goiás Ronaldo Caiado (DEM) e o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos) participaram do evento.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários