De quem é a culpa, Biden?

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, nesta semana, chorou. E não era para menos: o democrata amarga a pior performance de um chefe da Casa Branca em toda a história do país. Nunca um chefe do Executivo americano perdeu tanto apoio popular em tão pouco tempo como Biden.

Fora a popularidade em queda, o que é pior é ver 13 caixões de soldados estadunidenses voltando para casa porque Joe Biden tomou uma medida impensável: retirar as tropas americanas do Afeganistão, inesperadamente, sem ter sequer um plano para a segurança dos próprios combatentes que ficaram pra trás, à mercê, literalmente, do inimigo.

Com o exército dando em retirada e o Talibã avançando com a rapidez e a união de hienas furiosas, claro que o resultado não seria outro: o grupo terrorista tomou conta de uma imensidão de armas abandonadas pelo exército dos Estados Unidos que partiu em fuga, pessoas se suicidando, milhares pedindo socorro nos aeroportos e, por fim, os extremistas fazendo aquilo que estão acostumados a fazer mesmo, que é aterrorizar.

O retorno para casa de 13 jovens mortos em combate é o 2° pior dia em 20 anos de missão no Afeganistão. O Talibã perdeu a paciência com o democrata e o mundo também.

Sim, Biden conseguiu essa proeza.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários