PGR é contra indiciamento de Calheiros pela PF

A Procuradoria Geral da República (PGR) encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) parecer contrário ao indiciamento do senador Renan Calheiros (MDB-AL) pela Polícia Federal.

A PF identificou que o senador recebeu, em 2012, da Odebrechet R$ 1 milhão em propina e, por isso, foi acusado de corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Os advogados do acusado, no entanto, alegaram que ele tem foro privilegiado e que não poderia ser indiciado pela PF. A defesa acredita que houve suposto abuso de autoridade.

A PGR, então, notificou o Ministério Público pra verificar se houve mesmo abuso e determinou a suspensão do indiciamento.

O caso, agora, será analisado pela 2ª turma do Supremo. Sãos os ministros quem vão dizer se Calheiros pode ou não ser indiciado pela PF. O crime é certo que ocorreu, mas a Polícia Federal luta pelo direito de poder indiciá-lo; já que o fato foi comprovado.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários