Na Bélgica, zoológico bane visitante que tinha “caso” com macaco: “Ele me ama”

Adie Timmermans foi banida do zoológico belga, após funcionários desconfiarem das idas semanais da mulher ao local durante quatro anos. Ela confessou que visitava o chimpanzé “Chita” para “namorar” e garante que os dois se “amam”.

– Eu amo aquele animal e ele me ama. Não tenho mais nada. Por que eles querem tirar isso? Direi apenas que estamos tendo um ‘caso’ – declarou, sem medo, Adie.

A mulher e o macaco trocavam beijos e acenos, mas nunca tiveram contato físico porque uma parede de vidro dividia o “casal”.

A relação dos dois começou a ser notada de perto, quando Chita passou a ser evitado pelos outros integrantes do seu grupo que não aprovavam a “relação”. A direção do zoológico decidiu, então, que era hora de Adie dizer adeus para o “amado”.

– Na verdade, eles o deixam de lado. Eles são animais sociais. Eles buscam o contato social e brincam uns com os outros. Se eles estão continuamente ocupados com visitantes, eles não têm nada para fazer enquanto os visitantes não se forem, apenas ficam sentados, sozinhos. E, para um animal social, isso não é absolutamente bom para o seu bem-estar – explicou a curadora, Sarah Lafaut.

O zoológico de Antuérpia explicou que Chita tem boa relação com os humanos porque era um animal de estimação antes de ser transferido para a instituição. Ele foi doado para a instalação de animais selvagens e passou 30 dos últimos 38 anos em cativeiro.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários