Exposição imersiva de Monet está em São Paulo

A exposição interativa “Paisagens Impressionistas de Monet” já está em cartaz em São Paulo. Além de telas do pintor, a mostra também traz uma reprodução do ateliê do pintor, em Giverny, na Normandia.

A curadoria procurou trazer ao visitante os melhores ângulos para se ver as obras. Assim, espelhos e projeções são utilizados para dar mais vida e imersão à experiência.

São oito salas temáticas que remetem à Belle Époque, período de cultura cosmopolita que perdurou na Europa, do fim do século XIX ao início da Primeira Guerra Mundial.

- É uma sala de imersão muito grande, onde tem grandes projeções por toda uma parede. É uma sala mais ou menos de 200, 300 metros, onde você pode ver as obras do Monet aumentadas. É uma sala imersiva bastante significativa - destaca Andrea Calina, supervisora da operação.

Há ainda um com cores vibrantes, que Monet começou a usar cada vez mais depois que foi diagnosticado com catarata nos dois olhos, em 1907.

A exposição fica em cartaz até o dia 19 de setembro, no Shopping Pátio Higienópolis e a entrada custa R$ 40.

Biografia

Oscar-Claude Monet nasceu em Paris, na França, em 14 de novembro de 1840. Era filho de um modesto comerciante e se tornou um dos pintores mais importantes da Escola Impressionista.

O termo impressionista, aliás, surgiu durante uma exposição realizada em 1874, quando o quadro de Monet, "Impressão, Nascer do Sol", foi criticado por retratar a “impressão” de uma cena e não a realidade. O termo, usado pejorativamente, se tornou corrente e Monet passou a ser considerado o chefe da Escola Impressionista, uma das mais importantes da história da pintura. O quadro encontra-se, atualmente, no Museu Marmottan Monet, em Paris.

Monet morreu, em 5 de dezembro de 1926, em Giverny, França. Ele sofria com graves problemas na visão.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários