China apaga todas as informações de celebridades que são opositoras a Xi Jinping

A atriz e diretora Zhao Wei, umas das celebridades chinesas mais promissoras dos últimos tempos, em uma única noite, teve a sua presença na internet, literalmente, apagada.

O Partido Comunista, durante uma madrugada, apagou o perfil dela e de fãs-clubes em seu nome. Mas, o governo de Xi Jinping alega que os motivos foram dissidência política, ativismo social, liberalismo ideológico e as empresas privadas.

Além da diretora, quem também está sofrendo com a censura do país asiático é a atriz Zheng Shuang. Ela foi multada, na sexta-feira (27), em 46 milhões de dólares por suposta evasão fiscal. Ela foi acusada pelo ex-companheiro de fazer barriga de aluguel para pais nos Estados Unidos. Por lá, ela teria deixado dois bebês que teve, segundo a versão do homem.

Já Zhao Wei, ainda não sabe nem por que foi censurada.

O cantor e rapper canadense, Kris Wu, foi outro incluído na lista de “celebridades mal-comportadas”. Uma estudante chinesa de 19 anos disse que ele a estuprou quando ela tinha 17.

O fato é que a medida causou espanto no país ao tirar dos admiradores a memória dos artistas “arquivados”. Mas, a Cyberspace Administration of China (CAC) alerta: ainda vai por em prática mais 10 medidas para “limpar o caos” dos fã-clubes de celebridades e regular, o que chamou, de agência de talentos. Isso inclui cancelar, até mesmo, os shows de talentos no país; deixando se cadastrar nas atrações apenas aqueles que não tiverem problema com o Governo do ditador.

O Partido Comunista Chinês vê nas mídias sociais e na cultura popular um campo ideológico fértil sobre o qual quer manter o mais rígido controle.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários