CPI da Covid deve cancelar trabalhos na semana do 7 de Setembro por medo de manifestações

A mobilização em torno das manifestações do dia 7 de setembro, feriado nacional no Brasil pode fazer com que os senadores de oposição ao Governo Bolsonaro cancelem os trabalhos na CPI da Covid-19, semana que vem. Uma multidão de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro pretende protestar em Brasília em favor do chefe do Executivo, da impressão do voto eletrônico e contra a postura ativista dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que impedem o bom prosseguimento de ações federais.

A cúpula da Covid-19 está temendo as agressões verbais que terão que ouvir, ao ir para o trabalho e, por isso, podem desistir de ouvir depoimentos na semana que vem. Ao que parece, os senadores de oposição nem pretendem estar na capital no dia do feriado.

A CPI da Covid, por sinal, vai concluir as atividades mais cedo do que previa. Antes, o prazo para terminar as investigações seria início de novembro. Mas, o colegiado acredita que já tem documentos suficientes para elaborar o relatório final e planeja até uma “cerimônia de encerramento” com “chave de ouro”.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários