Exército americano deixa Afeganistão e Talibã assume controle de aeroporto em Cabul

Os combatentes do grupo terrorista Talibã comemoraram com muitos tiros a saída das tropas americanas, após 20 anos em território afegão, nesta terça-feira (31). Assim que os soldados deixaram o local, os extremistas assumiram o controle do aeroporto de Cabul, capital do país.

Os Estados Unidos tinham uma base militar no Afeganistão desde 2001, quando o grupo terrorista islâmico cometeu o Atentado às Torres Gêmeas, em Nova York.

Especialistas em política internacional e autoridades pelo mundo têm comentado que a decisão do presidente norte-americano, Joe Biden, de retirar o exército do país, reforçou a incompetência, falta de estratégia e inexperiência do líder dos Estados Unidos. Além disso, a partida dos soldados americanos resumiu-se em uma triste saída apressada e humilhante para Washington e os aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Mas, para o Talibã, ganhar a guerra sem ter tido a necessidade de lutar, é motivo de muita comemoração.

- É um dia e um momento históricos - disse o porta-voz do Talibã, Zabihullah Mujahid.
- Estamos orgulhosos desses momentos, de termos libertado nosso país de uma grande potência - acredita.

Na pressa, o Exército dos Estados Unidos deixou para trás um formidável arsenal que, agora, está nas mãos da milícia insurgente. O Talibã conseguiu recuperar veículos, veículos off-road, armas leves, munições, foguetes, blindados, motocicletas, outros equipamentos e até helicópteros. Tudo sem pagar um centavo por isso.

Durante as últimas décadas, os Estados Unidos mantiveram o grupo islâmico sob controle; evitando que novos atentados acontecessem em território americano e, por consequência, mantendo a população civil do Afeganistão e do mundo seguras. Mas, ao assumir a Casa Branca, Biden resolveu retirar as forças de paz do país asiático e instaurou o caos na região.

As verdadeiras consequências dessa atitude impensada só o futuro dirá.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários