Cachorro-quente diminui em 36 minutos o tempo de vida

Segundo pesquisadores da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, comer apenas um cachorro-quente já é o suficiente para diminuir 36 minutos de vida do ser humano.

O estudo dos pesquisadores foi publicado, neste mês, na Revista “Nature Food”, onde mais de cinco mil alimentos, que fazem parte da dieta norte-americana, foram analisados e seus benefícios ou malefícios medidos em minutos de vida.

Um dos alimentos avaliados pelos cientistas foi o famoso cachorro-quente, o preferido do tradicional americano. Os pesquisadores descobriram que apenas 61 gramas da carne processada contida na comida é capaz de diminuir 27 minutos de vida, sem contar com os adicionais, como molhos e batata palha que resultam no valor final de menos 36 minutos de vida.

Olivier Jolliet, professor de ciências naturais da Universidade de Michigan e autor sênior do artigo disse que o tempo de vida perdida em comida processada é alarmante.

- Por exemplo, 0,45 minutos são perdidos por grama de carne processada, ou 0,1 minutos são ganhos por grama de fruta. Em seguida, analisamos a composição de cada alimento e depois multiplicamos este número pelos perfis alimentares correspondentes que desenvolvemos anteriormente – explicou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários