Estudo da USP relaciona maconha ao tratamento contra depressão

Estudo recente da Universidade de São Paulo (USP) afirma que obteve resultados promissores a respeito do uso do canabidiol (CBD), cuja base é a maconha, no enfrentamento de doenças psíquicas como ansiedade, depressão e a síndrome de Burnot.

Segundo a pesquisa da universidade brasileira, o canadibiol diminui em 60% os sintomas de ansiedade, 50% dos de depressão e 25% dos de Burnot.

Em tempos pós-pandemia os resultados são considerados muito esperançosos, já que o confinamento, imposto por governadores e prefeitos no Brasil em virtude da Covid-19, aumentou drasticamente , os transtornos psíquicos.

Mas, o psiquiatra e professor de Medicina da Universidade Santa Marcelina de São Paulo, Bernardo Rahe, 36, deu um alerta.

– Eu acho [a pesquisa] superpromissora, particularmente falando. Sou entusiasta em relação aos estudos, porém, infelizmente, ainda não temos uma comprovação de que podemos falar do uso para um tratamento em monoterapia, um tratamento completo com canabidiol – avisou, acrescentando que o uso da maconha não é 100% positivo no tratamento isolado.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários