Moraes sai escoltado de clube em São Paulo para não ser agredido: “Careca filho da p...”

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, teve que sair escoltado do Clube Pinheiros, em São Paulo, na madrugada desta sexta-feira (3). Os frequentadores do local, ao reconhecerem o magistrado, não paravam de proferir insultos contra ele.

Moraes é sócio e frequentador do Clube e mora nas imediações e sempre é visto no restaurante. Mas, clientes que estavam em uma mesa próxima a ele, defenderam o fechamento do STF, as manifestações do dia 7 de setembro e as liberdades individuais garantidas pela Constituição Federal.

A escolta particular do magistrado quis interferir no protesto e solicitou a um funcionário que pedisse aos clientes para se retirarem do clube. Dois deles deixaram, mas outros dois homens permaneceram e continuaram questionado Moraes por atitudes arbitrárias tomadas no comando dos inquéritos das Fake News e de uma suposta “milícia digital”.

Na delegacia, foi feito um Boletim de Ocorrência sobre o caso e relatado que “várias mesas” insultaram o ministro. Entre os xingamentos proferidos, estavam: “careca ladrão", "advogado do PCC" e "careca filho da puta".

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários