Anvisa interrompe jogo entre Brasil e Argentina

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Polícia Federal apareceram de surpresa no jogo das Eliminatórias da Copa do Mundo e interromperam a partida, neste domingo (5).

A Agência disse que foram descumpridas regras sanitárias por quatro atletas argentinos e encerrou o jogo.

Lo Celso, Martínez, Buendía e Romero, segundo a Anvisa, omitiram que estado no Reino Unido e, assim, não cumpriram uma quarentena de 14 dias em virtude da pandemia de Covid-19.

A Anvisa determinou que eles fossem deportados, mas a Federação Argentina não acatou a ordem e os jogadores entraram em campo.

O diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, disse que não teve outra alternativa, a não ser interromper o jogo.

- Eles foram contatados e deveriam ter ficado isolados no hotel. Mas, isso não foi cumprido. Eles foram ao estádio e entram em campo. Isso é, uma série de descumprimentos – explicou.

O narrador da TV Globo, Galvão Bueno, que cobria o evento, ficou muito bravo:

- Queria saber quem é da CBF interferiu nesse assunto? Quem? Essas pessoas têm que ter seus nomes tornados públicos pra que isso não acontecesse, uma vergonha no futebol mundial. É um dos maiores clássicos do mundo - criticou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários