Após atos em favor de Bolsonaro, presidente da OAB reage e cobra posição de Lira e Pacheco

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, acusou o presidente Jair Bolsonaro de utilizar dinheiro público para organizar a mega manifestação do dia 7 de Setembro, feriado nacional da Independência do Brasil.

Indignado com a grande adesão ao evento, Santa Cruz disse que Bolsonaro transformou uma data nacional em evento particular. No Twitter, ele alegou que tudo não passa de "interesses golpistas" e cobrou um posicionamento dos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

- Chegou o momento histórico de os presidentes da Câmara (Arthur Lira) e do Senado (Rodrigo Pacheco) tomarem posição. A sociedade espera atitude firme de defesa da democracia ameaçada – atuou.

Santa Cruz deverá publicar, nesta quarta-feira (8), um comunicado da OAB, criticando o discurso de Jair Bolsonaro no que tange às decisões do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários