Caminhoneiros desistem de bloqueios nas rodovias, afirma Governo

O Ministério da Infraestrutura, sob o comando de Tarcísio de Freitas, divulgou, nesta sexta-feira (10), que não há mais bloqueios dos caminhoneiros em rodovias federais, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Mas, ainda há três Estados resistindo à desistência: Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Rondônia.

- Nos Estados de Mato Grosso do Sul, Goiás, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santos e Paraná não há mais qualquer ponto de retenção na malha federal. Há aglomerações, sem prejuízo ao livre fluxo de veículos, no Mato Grosso e no Pará - afirma o Ministério.

A categoria iniciou o protesto para apoiar o presidente Jair Bolsonaro e o caminhoneiro Zé Trovão, um dos organizadores das manifestações de 7 de Setembro, que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, mandou prender.

O presidente chegou a pedir, em áudio divulgado pelo ministro Tarcísio, que os caminhoneiros desistissem da greve; a fim de que não aumentassem os preços dos produtos e a inflação no Brasil. Ele agradeceu o apoio da categoria e disse que sabe que eles são aliados do Governo Federal.

Bolsonaro fez questão de se reunir com as lideranças do movimento, nesta quinta-feira (9), para explicar, pessoalmente, por que está pedindo o encerramento do ato.

- Estive hoje à tarde, com 12 pessoas, a maioria caminhoneiros. Falaram que iam manter o movimento até o domingo. É um direito deles. Eu não influencio nessa área. Fui bem claro. Se passar de domingo, passa a ter problemas seríssimos na economia, aumenta a inflação - esclareceu.

Os protestos chegaram a ser registrados em 16 Estados. Algumas rodovias começaram a ser desbloqueadas pela manhã. Vias foram liberadas em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários