Saída temporária vai liberar 37 mil presos em SP, entre estupradores e homicidas

A Justiça do Estado de São Paulo vai liberar, 37.071 presos na saída temporária a quem eles têm direito, a famosa “saidinha”

Os detentos, que estão regime semiaberto, ficarão “livres” de 14 a 20 de setembro, porque, em decorrência da pandemia da Covid-19, em 2020, as liberações foram suspensas.

A Lei de Execução Penal (LEP) prevê cinco saídas temporárias ao ano: Natal com Ano Novo, Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais e Dia das Crianças ou Finados. Mas, só têm direito ao benefício os presos com bom comportamento ou aqueles que já cumpriram um sexto da pena.

Quem não voltar no prazo determinado será considerado fugitivo do sistema prisional paulista e perderá o benefício do regime semiaberto. Entre os beneficiados, há estupradores, homicidas, condenados por roubos, sequestros e tráfico de drogas.

Em 2019, mais de 1,4 mil detentos beneficiados pela saída temporária não voltaram à cadeia em São Paulo. Os dados são da Secretaria de Administração Penitenciária e revelam que, naquele ano, 32.754 obtiveram o benefício, mas 1.488 não retornaram.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários