Usando o eterno colete do SUS, Mandetta convida para ato do MBL contra Bolsonaro

Na sexta-feira (10), o ex-Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, usou as redes sociais para convidar os seguidores a comparecerem na manifestação deste domingo (12), organizada pelo Movimento Brasil Livre (MBL) contra o presidente Jair Bolsonaro.

Mandetta disse que estaria no ato e, vestindo o eterno colete do SUS, afirmou que a oposição precisava “curar” o Brasil.

O post do ex-chefe da Saúde gerou muitas críticas na internet. Entre elas, um seguidor lembrou que, se dependesse de Mandetta, o povo brasileiro estaria até hoje “em casa, aguardando a curva achatar”.

Na época da pandemia, Mandetta pedia pras pessoas ficarem em casa e as projeções do Ministro para a disseminação do coronavírus diminuir nunca se concretizavam.

– Ah! Vou não, viu – escreveu um usuário.
– Quero só ver a vergonha… vai distribuir cerveja grátis também – declarou outro.
– Não vejo motivos – apontou mais um.
– Sai fora, nem inventa que o povo sabe o que quer – escreveu outra pessoa.
– Fica em casa até a curva achatar – destacou outro.

Desde março de 2020, Mandetta trocou o terno e a gravata por um colete azul do Sistema Único de Saúde (SUS) e uma blusa branca com as mangas dobradas. O “uniforme” do ex-ministrou virou “marca registrada” dele e por um bom motivo: ele quer se assemelhar aos técnicos que trabalham no SUS e vestem trajes parecidos.

- Não é só um colete de quem está vestido para a guerra. Com o símbolo do SUS no peito, ele cria uma conexão com pessoas mais pobres. E ao se vestir como seus (ex) secretários, reforça que trabalha com um time e com a ciência", observa Olga Curado, consultora de imagem para políticos e empresários.

E completa:

- O cabelo nunca está tão penteadinho e a barba que dá sinal que precisava fazer. É a imagem de quem está trabalhando - analisa.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários