Polícia do Rio prende 32 pessoas em operação contra agiotas

A Polícia Civil do Rio de Janeiro deflagrou, nesta quinta-feira (16), a “Operação Ábaco”, contra a maior rede de agiotas do Estado. A quadrilha iniciou no Rio, mas implantou outros 70 escritórios de extorsão no Ceará, Santa Catarina, Espírito Santo e Minas Gerais.

Até o momento, 32 pessoas foram presas. Mas, os policiais têm que cumprir 65 mandados de prisão e 63 de busca e apreensão.

As investigações apontaram que os criminosos extorquiram R$ 70 milhões das vítimas nos últimos quatro anos e não parou nem durante a pandemia da Covid-19 que assolou o Brasil em 2020.

O bando chegava a cobrar juros de 30% ao mês.

Para obter dinheiro fácil, os criminosos agiam com muita agressividade e até parentes e vizinhos das vítimas recebiam ligações com chantagens.

Esse grupo atuava em todo o RJ e tornava a vida das pessoas que pegaram dinheiro emprestado um verdadeiro terror, afirmou o delegado Luiz Henrique Marques.

Os suspeitos vão responder por extorsão, organização criminosa, lavagem de dinheiro e crime contra a economia popular.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários