O Clube dos 13: Política, polêmicas e muita história pra contar...

No último domingo deu o que falar a oficialização da criação da Superliga Europeia, um novo torneio formado apenas pelos clubes mais poderosos do velho continente, seguindo o fio da polêmica alguns torcedores brasileiros lembraram e compararam com a União dos Grandes Clubes do Futebol Brasileiro surgido em 1987.

Com o objetivo de defender os interesses políticos e comerciais das maiores agremiações do futebol nacional, a união foi fundada pelos 13 primeiros clubes do Ranking da CBF, Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Flamengo, Vasco, Fluminense, Botafogo, Grêmio, Internacional, Cruzeiro, Atlético-MG e Bahia, ficando conhecida com o "Clube dos 13".

Um dos seus principais atos e que até hoje gera polêmica ocorreu no mesmo ano de fundação, quando a Confederação Brasileira de Futebol, através do então presidente Octávio Guimarães, revelou que não realizaria o campeonato nacional daquele ano por conta de problemas financeiros, assim o "C13" assumiu a organização do torneio formando a Copa União, conhecida como Módulo Verde pela CBF e vencida pelo Flamengo, campeonato que gera controvérsias até hoje por conta do Sport Recife ter vencido o Módulo Amarelo considerado por muitos a segunda divisão.

No ano posterior, a CBF volta ao comando do Campeonato Brasileiro, e o Clube dos 13 passa a apenas negociar os direitos de transmissão dos clubes, mais para frente a união ganha novos sócios como Atlético-PR, Goiás, Coritiba, Guarani, Portuguesa, Sport e Vitória, mas sempre mantendo o nome original.

No ano de 2000 após polêmicas com o rebaixamento do Gama e o São Paulo perdendo pontos, a CBF acabou indo parar na justiça e ficou impedida de realizar o Brasileirão mais uma vez, e novamente a responsabilidade ficou com o C13 que criou a Copa João Havelange, sendo até hoje o maior Campeonato Brasileiro da história contando com 116 clubes e tendo como vencedor o Vasco da Gama.

Na década seguinte os times começaram se mostrar descontentes com a gestão do presidente Fabio Koff, que estava no cargo desde 1995, aos poucos os clubes foram se desfilhando para negociar seus direitos de transmissão diretamente com as emissoras, começando pelo Corinthians, até que em fevereiro de 2011 chega ao seu final um projeto grandioso que tentava buscar o que era melhor para os clubes, mas acabou frustrado pela desunião e ambição, assim terminava a maior Organização Brasileira até então existente, o Clube dos 13.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários