VÍDEO: Mais de 1.400 golfinhos são mortos durante um dia de caçada em ilha na Europa

Nas Ilhas de Faroé, devido a um dia de caça permitida, mais de 1.400 golfinhos morreram no território autônomo da Dinamarca. Esse foi um patamar de captura recorde na perseguição aos mamíferos. Porém, deixou o país escandinavo em xeque por conta das mortes dos animais.

O bando de golfinhos-de-faces-brancas foi levado para o território do Atlântico Norte e, depois, arrastados a águas rasas na praia Skalabotnur, em Eysturoy, onde foram esfaqueados. As carcaças foram depois distribuídas para o consumo dos moradores.

Mesmo com a caça a golfinhos sendo uma tradição praticada há centenas de anos nas Ilhas de Faroé, a população ficou chocada e não guardou crítica para os envolvidos no evento. Até mesmo quem apoia e defende a prática como identidade cultural do povo e recurso alimentar, confessou ser desnecessário o número de óbitos deste ano.

- Alguém deveria ter avaliado melhor - disse Sjurdarberg, residente da ilha.

E completou:

- A maioria das pessoas está em choque com o que aconteceu - definiu.

Assista:

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

(CRÉDITO: REPRODUÇÃO)
(CRÉDITO: REPRODUÇÃO)
Mostrar comentários