Bolsonaro fará discurso de abertura na ONU nesta terça-feira

O presidente da República, Jair Bolsonaro, embarcou, neste domingo (19), para Nova York. Na terça-feira (21), ele fará discurso de abertura na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). O terceiro do brasileiro desde a posse no cargo, em 2019.

A Assembleia Geral será em formato híbrido, mas Jair Bolsonaro optou por participar presencialmente. Os temas oficiais que serão debatidos na reunião são o controle da disseminação da Covid-19 e a necessidade de preservação do meio ambiente.

- Vou fazer o discurso de abertura. Um discurso tranquilo, bastante objetivo, focando os pontos que interessam para nós. É um palanque muito bom para isso também, serve como palanque, aquilo lá. Vamos mostrar objetivamente o que é o Brasil, o que estamos fazendo na questão da pandemia — coisa que somos atacados o tempo todo não é? — bem como o agronegócio, a energia no Brasil - afirmou o presidente, em live transmitida na quinta-feira (16).

Bolsonaro também deverá explicar a ONU sobre a possibilidade de o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubar o Marco Temporal das terras indígenas, que ampliará o território dessas comunidades em detrimento de espaços agrícolas que, hoje, é o setor em franco crescimento no Brasil.

- O que eu devo falar? Algo nessa linha. Se o marco temporal for derrubado, tivermos que demarcar novas áreas indígenas, [...] isso vai ter um impacto direto naquilo que se produz no campo, nas 'commodities' do campo, na agricultura e pecuária. A produção vai cair bastante - avisou o presidente.

A equipe que o presidente Bolsonaro leva ao encontro ainda participará de outras reuniões bilaterais nos Estados Unidos, com assuntos voltados para economia pós-pandemia e saúde. Para esta segunda-feira (20), por exemplo, já está agendado um encontro com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson.

Além do presidente e do Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, integram a comitiva brasileira:

Carlos Alberto França, ministro das Relações Exteriores;

Anderson Torres, ministro da Justiça e Segurança Pública;

Paulo Guedes, ministro da Economia;

Joaquim Leite, ministro do Meio Ambiente;

Gilson Machado, ministro do Turismo;

Luiz Eduardo Ramos, ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência;

Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência;

Eduardo Bolsonaro, deputado federal;

Flávio Rocha, secretário especial de Assuntos Estratégicos da Presidência;

Nestor Forster, embaixador do Brasil nos Estados Unidos da América;

Ronaldo Costa Filho, representante permanente do Brasil junto às Nações Unidas;

Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal;

Michelle Bolsonaro, primeira-dama;

Rodrigo de Bittencourt Mudrovitsch, convidado especial;

Paulo Angelo Liégio Matao, intérprete;

Claudia Chauvet, intérprete;

Rachel Alves Bezerra, intérprete.

Mostrar comentários