Partidos de esquerda vão financiar campanha pelo impeachment de Bolsonaro

Os presidentes do PDT (Carlos Lupi), Solidariedade (Paulinho da Força), PSB (Carlos Siqueira), PT (Gleisi Hoffmann), PV (José Luiz Penna), PSOL (Juliano Medeiros), PCdoB (Luciana Santos), Rede (Wesley Diógenes) e Cidadania (Roberto Freire) decidiram que vão financiar publicações e materiais, convocando a população para as manifestações do dia 2 de outubro e 15 de novembro em favor do impeachment do presidente Jair Bolsonaro.

A proposta do grupo, que se reuniu na quarta-feira (15), e contou com a presença de Alessandro Molon, do PSB do Rio e Marcelo Freixo (PSB-RJ), é ainda congregar aos protestos o Movimento Brasil Livre (MBL), Vem Pra Rua e o Novo.

- Estamos conversando com vários partidos mais de centro, PSB, o próprio MDB, o DEM, estamos conversando também com PSDB. Cada um tem seu tempo, seu processo de consulta, mas estamos conversando” disse, Carlos Lupi.

O presidente do Novo já descartou a possibilidade de participar das manifestações esquerdistas e alegou que a sigla ficaria “deslocada”.

- Fomos convidados, mas entendemos que se trata de um movimento que congrega basicamente partidos de esquerda, onde o Novo estaria totalmente deslocado e teria pouco a contribuir. Depois do episódio da manifestação do dia 12, da qual participamos e onde o próprio PT fez questão de atuar pra esvaziar a manifestação, fica difícil acreditar em qualquer ato unificado no curto prazo - explicou.

Para realizar a publicidade e a administração do evento, todas as legendas de esquerda utilizarão o Fundo Partidário, dinheiro público usado para manter os partidos.

A decisão da oposição em utilizar Fundo Partidário para bancar manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro não foi bem aceita pelos partidos de direita; já que, recentemente, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu investigar se os atos democráticos do dia 7 de Setembro foram financiados por empresários ou políticos. Os conservadores alegam que as investigações têm seguido dois pesos e duas medidas em cada caso.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários