Fux e Barroso tentam ajudar André Mendonça a ter sabatina agendada no Senado

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, e o ministro Luís Roberto Barroso são duas ajudas de “peso” que o ex-Ministro da Justiça e ex-Advogado-Geral da União (AGU), André Mendonça, ganhou para ajudá-lo a ser empossado na cadeira de novo integrante da Corte; já que sua sabatina vem sendo protelada pelo senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), que é presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa.

André Mendonça foi indicado em 13 de julho ao Supremo pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Mas, até o momento, Alcolumbre se nega a pautar a sabtina. A interlocutores, teria dito que não queria um evangélico no cargo. Mendonça não esconde do Judiciário brasileiro que, além de atuar na área, também é pastor na Igreja Presbiteriana do Brasil.

Fux já procurou o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para destravar essa disputa e Barroso, por sua vez, conversou com Alcolumbre. Ambos pediram que a indicação feita pelo presidente seja analisada logo, porque a Corte está trabalhando há dois meses sem um integrante; o que prejudica o andamento e julgamento dos processos.

Alcolumbre teria respondido que só pautaria a sabatina de Mendonça, quando tivesse a “certeza” de que ele seria vencido no Senado.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários