Acidente: PF prende responsável pela aprovação do plano de voo da Chapecoense

A Polícia Federal prendeu, nesta quinta-feira (23), a boliviana Célia Castedo. Ela era a responsável pela aprovação do plano de voo onde estava o time da Chapecoense. A aeronave caiu em 2016 e matou 71 pessoas. Apenas seis pessoas sobreviveram à tragédia.

As investigações concluíram que o avião estava sem combustível o suficiente para a viagem. Célia deveria ter rejeitado a aprovação do trajeto, mas não o fez. Ela alega que avisou à empresa de viagens “La Mia” sobre o baixo nível de combustível, mas não foi ouvida. Por isso, ela acabou aprovando o plano de voo, mais tarde.

As autoridades bolivianas denunciaram, formalmente, Castedo e outros funcionários de “La Mia”. Ela é acusada de ter aprovado o plano de voo de maneira fraudulenta, ignorando procedimentos mínimos.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, assinou o pedido de prisão e extradição da controladora. O juiz diz que Monasterio é "procurada pela Justiça boliviana para responder pela suposta prática do crime de atentado contra a segurança do espaço aéreo".

Como estava no Brasil se refugiando, Célia Castedo foi presa em Corumbá (MS), até que a Polícia Federal cumpra a burocracia da sua extradição.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

(CRÉDITO: REPRODUÇÃO)
(CRÉDITO: REPRODUÇÃO)
Mostrar comentários