Simone se manifesta sobre doença de Simaria e revela que é o “suporte” da irmã na profissão

Simone Mendes, da dupla sertaneja “Simone e Simaria” concedeu entrevista, recentemente, e revelou o que passou ao saber que a irmã havia sido diagnosticada com tuberculose ganglionar em 2018, doença que a afastou dos palcos por meses.

- Achei que o meu psicológico ia parar, minha cabeça ia parar. Eu continuei a fazer o trabalho sem ela e, todas as vezes que eu olhava e não via ela, destruía meu coração. Eu perguntava para Deus, quando ela volta para mim, para perto de mim. Eu pensei, se eu não parar, vai dar ruim pra mim. Eu prefiro ficar em casa e esperar a Vontade de Deus e orando pela vida dela pra que ela volte pra perto de mim - desabafou Simone, acrescentando que as duas tiveram uma infância difícil e choraram muito a perda do pai.
- Depois de seis, oito meses, Deus trouxe ela de volta pra perto de mim e o maior presente é cantar com a minha irmã. Eu creio que vim nessa terra com a missão de cuidar dela, amar, proteger. Ela sempre foi a ‘cabeça’ da família. Ela me ensinou muito e Deus me preparou pra cuidar dessa fortaleza Eu sou aquele suporte dela. Eu tô aqui pra você. Eu fui escolhida pra ser sua irmã por isso - concluiu, aos prantos.

Em julho deste ano, a própria Simaria conversou com a apresentadora Ana Hickman e reclamou da vida corrida e das exigências da profissão.

- Eu sempre achei que ia voltar para cantar. Mas sempre achei que voltaria impondo meus limites. Sempre quis agradar todo mundo, era só 'sim', 'sim', 'sim', 'sim', uma loucura. Vinte e cinco, trinta shows. Mesmo quando eu não concordava, tinha que fazer, porque já estava no mundo e não tinha como voltar para trás. Muitas vezes tive que cumprir com coisas que não estava de acordo - começou ela.

Ela chegou a comentar que o médico dela, Davi Uip, ficou surpreso ao saber que ela ainda estava “viva”.

- As pessoas não sabem. Pensam que é só subir no palco, cantar, estar linda e perfeita, e não é. A gente sofre muito na estrada. Não é a toa que peguei as duas tuberculoses ganglionares. Ficava cansada, achava que o cansaço extremo que sentia era por conta da noite de sono perdida. Eu estava com tuberculose, desidratada, desnutrida - desabafou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários