Relatório final de Renan Calheiros deve incluir mensagens de celular de Bolsonaro

A cúpula da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, composta por senadores de oposição ao Governo Federal, teve acesso a mensagens de WhatsApp enviadas do celular do presidente Jair Bolsonaro e planeja inseri-las no relatório final do colegiado, que está sendo escrito pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL).

Os comentários feitos no aplicativo foram encaminhados apenas para contatos mais próximos do presidente, mesmo assim Calheiros sustenta que comprovam uma suposta incitação a descumprimento de medida sanitária e pretende, com isso, indiciar Bolsonaro.

Renan Calheiros, que tem vários processos em andamento no Supremo Tribunal Federal (STF) por lavagem de dinheiro e corrupção (entre outros crimes), afirma que o presidente da República dissemina Fake News sobre o combate à Covid-19.

A CPI deve concluir os trabalhos em novembro chei de pontas soltas. Mas, deseja incriminar Bolsonaro, até o momento, por prevaricação, genocídio, disseminação de Fake News, além de outros ilícitos penais contra a saúde pública.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários