Frota quer a suspensão do PIX no Brasil

O deputado federal por São Paulo e ex-ator de filmes adultos, Alexandre Frota (PSDB), apresentou, nesta quinta-feira (30), projeto de lei (PL) que pretende suspender o PIX nas operações de bancos e instituições financeiras.

O parlamentar quer que o PL 3378/21 assegure que o serviço só possa ser utilizado após regulamentação pelo Banco Central. Ele acredita que “a segurança individual do cidadão" não está sendo assegurada e os clientes ficam à mercê de bandidos.

- Em substituição ao conhecido crime de ‘saidinha de banco’, os criminosos inovaram neste sentido. Agora, estão sequestrando pessoas, de forma rápida; para que façam transferências utilizando esta nova ferramenta bancária, o PIX - explicou o parlamentar pelo Twitter.
- Sinto muito, mas vamos ter que acabar com esse PIX. Banco Central, Itaú, Bradesco, Banco do Brasil, as pessoas estão sendo assaltadas e mortas por causa desse aplicativo, que já é chamado de “aplicativo da morte”. E com detalhe: o Banco criou, ofereceu, mas não se responsabiliza - apontou, sem dizer o que poderia ser feito para substituir o PIX, que é uma transferência rápida e sem custos.

O Banco Central fez, recentemente, algumas alterações no sistema para que os bancos, ao suspeitarem de fraudes, bloqueiem os recursos da conta do usuário recebedor por até 72 horas. A nova medida começa a valer no dia 16 de novembro.

Além disso, o BC determinou que, a partir de 4 de outubro, pessoas físicas só poderão transferir o limite de R$ 1 mil entre as 20 horas da noite e as 6 horas da manhã.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários