VÍDEO: Deputado é preso acusado de mandar sequestrar e torturar jornalista que o denunciava

O deputado estadual Jalser Renier (Solidariedade-RR) é apontado pela polícia como o mandante do sequestro do jornalista Romano dos Anjos, 40 anos, funcionário de uma das afiliadas da Rede Record. O crime ocorreu em outubro de 2020, em Boa Vista - Roraima.

Ele foi preso nesta sexta-feira (1), na capital do Estado.

Renier era presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Roraima, quando o sequestro foi realizado. A polícia apurou que a tortura do profissional da imprensa foi motivada “por vingança ou represália ao modo de atuação jornalística, tendo em vista que a vítima realizou diversos ataques e críticas ao trabalho de Jalser Renier."

- Conforme levantamentos realizados em redes sociais, arquivos da imprensa e registros da mídia em geral, Romano dos Anjos tornou-se uma 'pedra no sapato' do parlamentar estadual Jalser Renier e as críticas do jornalista se acentuaram no período de setembro a outubro de 2020, em programas de rádio e tv - conta trecho do inquérito.

As investigações concluíram que o parlamentar liderava, inclusive, uma organização criminosa dentro da própria AL e que desse movimento participavam policiais militares conhecedores de técnicas policiais e de inteligência policial. Todos trabalhavam na Casa.

Romano foi amarrado, vendado, espancado com pedaços de pau e deixado em uma área de matagal para morrer. Ele sobreviveu à sessão de tortura e foi encontrado por um funcionário da Roraima Energia.

Em setembro deste ano, os agentes de segurança já haviam cumprido 14 mandados de busca e apreensão e outros 7 de prisão. Policiais militares estão entre os alvos da operação, que mirava nos envolvidos pelo sequestro de tortura do apresentador de televisão.

O deputado estadual nega envolvimento no crime.

Assista:

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários