“Se tivesse, eu seria o primeiro a desrespeitar”, diz Eduardo Paes sobre carnaval sem regras no Rio

O prefeito Eduardo Paes (PSD), do Rio de Janeiro, confirmou, neste domingo (3), que o carnaval da capital carioca vai ser realizado sem distanciamento ou redução de público, medidas de combate à Covid-19.

Paes justificou a autorização para realização do evento e disse que a ciência vem permitindo a reabertura da cidade e que as pessoas não podem agir, eternamente, como "viúvas da pandemia".

A confirmação do prefeito veio após as declarações do Secretário Municipal de Saúde, Daniel Soranz, afirmar que o carnaval dependeria da baixa nas taxas de contágio do coronavírus.

— A única certeza que a gente tem é que estamos vacinando todo mundo, e com todo mundo vacinado, a vida volta ao normal. Quem vai ficar fazendo distanciamento no Carnaval? Fica até ridículo, pedindo um metro de distância. Se tivesse, eu seria o primeiro a desrespeitar — brincou o prefeito, que confirmou a expectativa para o réveillon e carnaval.
— Não vamos ficar também viúvas da pandemia, querendo que se tenha pandemia o resto da vida. A ciência avançou, venceu, e permitiu que se abra. Então vamos abrir, graças a Deus.
— Pelo o que estou vendo, as pessoas estão muito colaborativas. Ações agora são para abrir, voltar ao normal. Minha filha mesma foi numa festa sexta, grande, e teve que fazer teste antes. E as pessoas estão respeitando, fazem felizes porque sabem que é para a saúde dos outros — comentou, acrescentando que “mais um tempo e a gente para de exigir.”

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários