José Dirceu deve 34 milhões ao Fisco e Justiça planeja leiloar bens para pagamento

A Justiça Federal analisa, desde 2020, todos os bens em nome do ex-Ministro da Casa Civil, José Dirceu. O Poder Judiciário pretende fazer um grande leilão e, assim, pagar uma parte da dívida; já que o petista é acusado de sonegar R$ 34 milhões em impostos. O débito é tão grande que ele é incluído na lista de os “grandes devedores” da Dívida Ativa da União.

Além dos bens de Dirceu, a Fazenda Nacional já incluiu imóveis do empresário Júlio César dos Santos. Ele seria é apontado como um “fiel escudeiro” do ex-ministro.

O Fisco garante que Dirceu simulou contratos de prestação de serviços de assessoria com diferentes empresas; a fim de ocultar a origem dos recursos recebidos e reduzir a tributação incidente sobre os rendimentos auferidos. Já o empresário Júlio César usou a própria empresa para lavar dinheiro da propina e do tráfico de influência do ex-ministro.

José Dirceu foi condenado a mais de 30 anos de prisão pelos crimes de corrupção nos escândalos do “Mensalão” e do “Petrolão”. Mas, saiu em 2019, beneficiado por um HC.

Ele reside, agora, em Brasília com a atual mulher e a filha mais nova e afirma se sustentar com o dinheiro obtido de palestras e a publicação de artigos e vídeos que faz para a internet.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários