Justiça absolve acusado de estuprar Mariana Ferrer

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), por 3 votos a zero, manteve a absolvição de André de Camargo Aranha, 45 anos, nesta quinta-feira (7), acusado de estuprar a influencer e promotora de eventos, Mariana Ferrer, 25.

Os desembargadores Ana Lia Carneiro, Ariovaldo da Silva e Paulo Sartorato confirmaram a mesma sentença que havia absolvido Aranha, em setembro de 2020 e concluíram que não houve dolo na ação do empresário. Os magistrados alegaram que não tinha como ele saber da vulnerabilidade da vítima.

A defesa de Mariana Ferrer recorreu da decisão.

O Caso

Na noite do dia 15 de dezembro de 2018, Mariana foi estuprada, quando trabalhava como promotora de eventos em um clube de praia de Jurerê Internacional. Ela tinha 21 anos e era virgem.

A Polícia Civil apontou Aranha como autor do crime. Porém, o exame toxicológico da influencer não constatou o consumo de álcool ou drogas.

- Como dá nada para dosagem alcoólica e toxicológica? Cadê a droga? Cadê toda a bebida que todos alegam em depoimento que eu bebi? Eu informei que bebi um Gin, que consta no meu cartão (de consumo) que forneci à delegacia – questionou, em 2019, a modelo.

Mariana contou que foi “puxada por uma amiga” para fazer fotos em um cômodo conhecido por “bangalô”. Já nesse local, ela foi levada para outro compartimento chamado “matadouro”. E é a partir daí que ela não se lembra de mais nada.

Nas roupas dela, foi encontrado o sêmen do empresário e o sangue dela.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários