Piauí: Estudante de Medicina é suspeito de estuprar irmãs e primas

Marcos Vitor Aguiar Dantas Pereira, de 22 anos, estudante de Medicina, é suspeito de estuprar as duas irmãs, de 3 e 9 anos, e também duas primas, em Teresina, capital do Piauí. Todas as vítimas confirmaram os abusos à Justiça. O rapaz teria fugido para o exterior e, agora, é procurado pela polícia.

O pai e a madrasta do jovem estão juntos desde que ele tinha 8 anos de idade, mas o casal acredita que Vitor passou a estuprar as irmãs quando ainda era adolescente. A família, que é de classe média, nunca notou nada que desaprovasse a conduta do acadêmico de Medicina.

As meninas relataram aos policiais que Marcos Vitor se trancava com elas no quarto e tocava em suas partes íntimas. Uma das primas dele teve que fazer atendimento psicológico por anos e tentou suicídio.

O caso só veio à tona, quando Marcos Vitor se mudou para Manaus (Amazonas) e se afastou do convívio da família há dois anos, para cursar medicina. Foi aí, que as meninas começaram a expor os abusos sofridos. A adolescente de 13 anos foi a primeira a denunciar. Ao descobrir os fatos, a madrasta começou a questionar as próprias filhas também.

- A menina tomava antidepressivo desde pequena. Vivia triste, calada e ninguém entendia o porquê. É uma monstruosidade. A partir daí, a madrasta dele começou a desconfiar que o mesmo poderia ter acontecido com as filhas. Ela perguntou a , que confessou o crime, mas desde então não foi mais visto - explicou Rodrigo Araújo, assistente do Ministério Público.

O MP pedirá a prisão preventiva do estudante e ajuda à Polícia Federal, que fará comunicado de busca internacional.

A acusação afirma que ele admitiu o crime para a madrasta e utiliza mensagens do WhatsApp como prova.

- Essa foi uma parte obscura da minha vida que me envergonha muito e que eu nunca queria voltar. Não existe nada que justifique o que aconteceu, nada que me exima. Eu só posso pedir perdão para você e toda a família que me acolheu muito bem - admitiu.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários