Em Goiás, vítima de estupro coletivo narra os oito abusos que sofreu na mesma noite

A mulher de 25 anos contou à polícia de Águas Lindas de Goiás (GO), que o estupro coletivo ocorreu no sábado (9). Ela disse um policial militar do Distrito Federal portando arma de fogo foi quem deu início à agressão sexual.

A vítima relatou que foi para uma festa na noite da sexta-feira (8). Ela amanheceu no local e teria sido convidada por outras duas mulheres a entrar em um quarto da casa e dormir.

Sem saber que era uma armadilha, ela entrou e, em seguida, as mulheres deixaram o local e entrou um homem. Ele é subtenente do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) do DF e praticou os abusos, ameaçando com uma arma.

Quando ela pensou que os abusos haviam terminado, o policial guarda a arma no roupeiro, a porta é aberta e entram mais dois homens diferentes. Ambos mantiveram relações sexuais com ela. Ao saírem, outros dois homens entram e também a estupram. Um desses cinco suspeitos retorna e a violenta novamente.

- Quando finalmente pensou estar livre de toda a violência, o primeiro autor retornou e novamente manteve relações sexuais. Depois, mais um dos autores anteriores retornou e manteve relações. A vítima afirma que nenhum dos crimes sexuais foi consensual e que, durante o período em que foi violentada, pediu por socorro e não foi atendida por nenhum dos frequentadores da festa - relata boletim de ocorrência da moça.

Ela conseguiu fugir do cômodo e pedir ajuda aos vizinhos da casa onde acontecia a festa. As testemunhas contaram à polícia que ela estava muito abalada e pedia por socorro. O Corpo de Bombeiros foi acionado e a levou para o hospital.

Após os primeiros atendimentos, ela ainda seguiu para a central de flagrantes de Águas Lindas, onde reconheceu três dos suspeitos. O Ministério Público já solicitou a prisão em flagrante deles.

A Polícia Militar do DF informou, em nota, que, “após as devidas apurações do fato restar configurado a participação de um integrante da corporação, todas as medidas cabíveis serão tomadas”.

Subtenente é um dos três homens detidos em flagrante.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários