VÍDEO: “Falar ‘boa noite, todes’ é uma imbecilidade”, dispara professora de português fenômeno na internet

A professora Cíntia Chagas, 38 anos, queridinha de “concurseiros” e vestibulandos na internet, não tem medo de dar opinião sobre temas controversos como as mudanças que a língua portuguesa vem sofrendo, ao longo dos últimos anos.

A autora de best-sellers, demitida de 10 escolas, montou, em 2008, a "baladinha com alunos" de Belo Horizonte, em que a educadora ia pras festas dar aula de português aos interessados. Fez tanto sucesso que ela criou um curso online fenômeno de visualizações na internet. Crítica voraz da linguagem neutra no Brasil, ela disparou, mais uma vez, o seu arsenal contra o uso de “todes” e outras alterações gramaticais.

- Falar ‘boa noite a todos e a todas é uma redundância. Falar ‘boa noite, todes’ é uma imbecilidade. Eu não tenho nenhum problema com os não binários. Mas, há de se compreender a verdade: o que é o dialeto não binário?? O dialeto não binário é uma linguagem que busca incluir os não binários, mas na verdade, ele exclui -
- Exclui os disléxicos porque promove mais confusão: ‘elu’. Exclui os cegos, que fazem leitura por meio de softwares e gera mais uma dificuldade para eles. Exclui os surdos que fazem leitura labial e ele exclui, sobretudo, uma maioria: os não binários não compreendem nem 2% da nossa sociedade –
- Por que a língua portuguesa vai se curvar?? Não faz o menor sentido! - disparou a moça.

Assista:

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários