Crianças Yanomami são sugadas por equipamento de garimpo ilegal e morrem afogadas no rio

Duas crianças da Tribo Yanomami, uma de 5 anos e outra de 7, morreram afogadas em um rio, na comunidade Makuxi Yano, em Roraima, depois de serem dragadas por um equipamento de garimpeiros ilegais, na terça-feira (12), Dia das Crianças.

Elas foram sugadas pelo equipamento e, em seguida, “cuspidas” para o meio do rio com fortes correntezas.

Integrantes da tribo encontraram o corpo de uma das crianças, a de 5 anos. Mas, a de 7 anos, só foi achada com a ajuda de mergulhadores do Corpo de Bombeiros nesta quinta.

Em nota, a Associação Yanomami disse que a trágica morte das crianças é consequência do garimpo ilegal nas terras indígenas do Brasil. Somente no território Yanomami, 20 mil garimpeiros trabalham todos os dias, ilegalmente.

Os Yanomami acionaram a Fundação nacional do Índio (Funai) para que tome providências sobre o caso; já que a entidade atua na fiscalização contínua das terras indígenas. A dos Yanomami é a maior do Brasil com 9,6 milhões de hectares. O Governo de Roraima também se prontificou em ajudar nas investigações para se chegar aos culpados.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários