Eustáquio denuncia vice-presidente do PTB e Moraes manda periciar contas do partido

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinou que a Polícia Federal investigue as contas do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), presidido pelo ex-deputado federal, Roberto Jefferson, que ele mesmo mandou prender em agosto deste ano sob acusação de atentar contra as instituições democráticas e integrantes da Corte.

O jornalista investigativo Oswaldo Eustáquio, que é amigo pessoal de Roberto Jefferson e foi expulso da sigla, recentemente, pela vice-presidente da legenda, Graciela Nienov, denunciou que ela estaria praticando abuso de poder econômico com recursos públicos do Fundo Partidário.

De acordo com o comunicador, Graciela aproveitou que Jefferson está preso e expulsou diversos “inimigos” da legenda, incluindo a filha do ex-deputado federal, Cristiane Brasil. Fora isso, ela aumentou o próprio salário para R$ 33,8 mil (valor que é superior ao do presidente da República), mandou o PTB pagar o aluguel de um flat para ela e, constantemente, tem feito pedidos de reembolso de despesas que já ultrapassaram o valor de R$ 50 mil por mês.

Sob o pretexto de apurar se o partido propagou Fake News, Moraes mandou investigar os fundos da legenda.

- A determinação decorre de ofício encaminhado pela Corregedoria-Geral Eleitoral, que apura a disseminação de notícias fraudulentas pelo presidente do PTB, Roberto Jefferson, que, por meio de redes sociais, teria utilizado a estrutura do partido - alega o ministro.

Agora, a PF tem 30 dias para levantar as informações e encaminhá-las ao STF.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários