Moraes determina prisão de jornalista independente Allan dos Santos

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinou a prisão preventiva e a extradição do jornalista investigativo Allan dos Santos.

A ordem de prisão ocorreu no dia 5 de outubro e a ordem de extradição já chegou ao Ministério da Justiça. O dono do canal de notícias independente, “Terça Livre”, mora nos Estados Unidos, desde julho de 2020, quando saiu do Brasil ao saber que era investigado no inquérito das Fake News.

O Supremo também alega que Allan dos Santos participa de supostas “milícias digitais”, que ameaçam as instituições democráticas do Brasil.

- A partir da posição privilegiada junto ao presidente da República e ao seu grupo político, especialmente os deputados federais Bia Kicis, Paulo Eduardo Martins, Daniel Lúcio da Silveira, Carolina de Toni e Eduardo Bolsonaro, dentre outros, além e particularmente o Ten-Cel. Mauro Cesar Cid, ajudante de ordens do presidente da República, a investigação realizada pela Polícia Federal apresentou importantes indícios de que Allan dos Santos tentou influenciar e provocar um rompimento institucional - justificou Moraes na decisão.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários