VÍDEO: Bolsonaro e Guedes reclamam que o “outro Poder” determina pagamentos e quase interfere no teto de gastos

O presidente Jair Bolsonaro fez um pronunciamento, na tarde desta sexta-feira (22), ao lado do Ministro da Economia, Paulo Guedes, em que falou sobre o limite do teto de gastos da União e reafirmou que seu Governo, apesar das interferências, não fará “nenhuma aventura”.

- Não faremos nenhuma aventura. Não queremos colocar em risco nada no tocante à economia - garantiu o presidente.

Guedes e Bolsonaro reclamaram que, apesar do esforço em manter a economia em uma curva “V” - após um ano pandêmico e cheio de restrições impostas por governadores e prefeitos - o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que o Governo Federal pague os precatórios (que são dívidas da União em sentenças judiciais)

- Terminamos 2020 com mais pessoas com carteira assinada do que em 2019. A economia realmente, como falava Paulo Guedes, voltou em ‘V’. Mas, ainda temos um legado da política do ‘fique em casa e a economia vemos depois’ - avaliou o chefe do Planalto.

Ao passo que Guedes completou:

- Tínhamos o plano de fazer dentro do teto o Bolsa Família de R$ 300, com fonte pelo Imposto de Renda. De repente, chegou um meteoro. Temos um limite de gastos e outro Poder (Judiciário) mandou pagar uma conta que não estava prevista - finalizou.

Assista:

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários