Agência britânica multa Facebook em quase R$ 400 milhões

A Autoridade de Competição e Mercados, do Reino Unido, multou o Facebook em 50,5 milhões de euros, quase 400 milhões de reais. Isso porque a empresa não seguiu instruções de uma investigação em andamento sobre a fusão da rede social com a startup de gráficos animados, Giphy.

- É a primeira vez que uma empresa viola uma ordem da CMA, ao se recusar, de forma deliberada, a fornecer todas as informações solicitadas - explicou o órgão.

Em maio de 2020, o Facebook anunciou comprou a Giphy por US$ 400 milhões. A plataforma alegou que queria ter acesso a toda biblioteca de gifs, que são aquelas imagens animadas. A CMA, então, deu início a uma investigação formal, alegando que a aquisição poderia ser uma ação anticompetitiva no mercado; prejudicando a publicidade online.

Desde então, a empresa de Mark Zuckerberg tinha que encaminhar às autoridades britânicas atualizações constantes da compra e estava proibida de realizar integrações entre os serviços até que processo fosse concluído. Mas, ao que parece, a plataforma não colaborou em nenhum sentido.

Porém, Joel Bamford, diretor sênior de fusões da CMA, afirmou que, mesmo depois de ter os recursos negados em dois tribunais, o Facebook insistiu em desconsiderar suas obrigações legais.

- Informamos a empresa que essa recusa era uma violação - explicou.

E completou:

- Isso deve servir como um aviso para qualquer empresa que acredite estar acima da lei - avisou, acrescentando que foi a primeira vez em que uma empresa se recusa, de forma deliberada, a fornecer informações.

Em comunicado, o Facebook disse que discorda “fortemente” da “decisão injusta de punir pelo melhor empenho possível” e acrescentou que está avaliando as medidas jurídicas disponíveis.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários