Tasso Jereissati tira licença e cunhado de Gilmar Mendes assume cadeira no Senado

Uma “dança de cadeiras” tem causado polêmica no Senado Federal é que Tasso Jereissati (PSDB-CE) decidiu tirar uma licença particular de 121 dias e quem assumirá o mandato dele na Casa é Chiquinho Feitosa (DEM-CE). O fato passaria despercebido não fosse por um detalhe: o primeiro suplente é cunhado do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes.

Feitosa é irmão da mulher de Gilmar, Guiomar Mendes. Ele, por sinal, é um riquíssimo empresário do ramo de transportes e tomará posse do cargo, no dia 3 de novembro, antes do agendamento da sabatina do Advogado-Geral da União (AGU), André Mendonça, que ainda não foi marcada pelo presidente da CCJ no Senado, Davi Alcolumbre.

Para se distanciar do cargo, Tasso alegou que precisava de um tempo para se dedicar às articulações políticas e à pré-candidatura do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), à Presidência da República.

- Eu mesmo vou tirar licença em novembro e gostaria de acompanhar a reconstrução do partido, juntamente com cada um de vocês - justificou, Tasso durante ato do PSDB Ceará, realizado na quinta-feira (14).
- Nós vamos andar em cada município, fazer um levantamento de quem tem o coração com a gente e quem está insatisfeito com os rumos que o País e o Estado vivem. Nós vamos, de município em município, reconstruir nosso partido - adiantou.

E completou:

-Nós vamos reconstruir o partido, para que ele tenha base, substância e condições de chegar, novamente, ao poder no Ceará -

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários