TCU acata pedido de Bolsonaro e motos não pagarão pedágio na Via Dutra

O leilão das Rodovias Dutra e Rio-Santos, desta sexta-feira (29), já está dando um bom resultado positivo para os motocicletas que trafegam na Região. É que o Tribunal de Contas da União (TCU) permitiu que eles não paguem mais pedágio a partir da assinatura do novo contrato de concessão com a empresa vencedora: o Grupo CCR (Companhia de Concessões Rodoviárias).

Foi o presidente Jair Bolsonaro quem pediu ao Tribunal que fosse inserida cláusula no edital do certame com essa novidade.

A CCR venceu o leilão, aceitou as regras e pronto: ficará administrando o trecho que liga São Paulo ao Rio de Janeiro por mais 30 anos.

O maior leilão rodoviário da história do Brasil já desponta com uma notícia excelente para os trabalhadores. O Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, não escondeu a emoção.

- É uma questão que já existe em vários países. Já tem algumas concessões aqui no Brasil. Entendo que é uma facilidade para um usuário que não é recorrente. Nós temos uma quantidade pequena de motociclistas que atravessam a rodovia - avaliou.

A CCR ganhou o leilão porque concedeu o maior desconto nos valores dos pedágios a serem cobrados (limitado a 15,31%) e o maior valor de outorga fixa. Além disso, prevê investir R$ 14,83 bilhões e gerar 218,7 mil empregos. Entre as obras que a companhia planeja, estão: construção de faixas adicionais e reversíveis; barreiras antirruído; vias marginais; 4 postos de descanso, 129 passarelas, a duplicação da rodovia Rio-Santos, entre outras obras.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários