"Onde está escrito que não pode criticar um desenho?", diz Janaína sobre “cancelamento” de Maurício

A deputada estadual e professora de Direito, Janaina Paschoal (PSL-SP), foi mais uma autoridade a dar apoio ao jogador Maurício Souza, demitido do Minas Clube e dispensado da seleção masculina de vôlei, por postar opinião nas redes sociais acerca do novo Super Man gay.

Também na internet, a advogada defendeu o atleta.

– Onde está escrito que não se pode criticar um desenho? Todos têm que pensar da mesma forma sobre tudo? – indagou ela, no sábado (30).

E completou:

– Desproporcional o que fizeram com o jogador! Deveríamos boicotar os patrocinadores, por serem defensores da censura! – acrescentou.

Maurício, inclusive, constituiu advogado para processar o comentarista esportivo da Rede Globo, Walter Casagrande, e o apresentador da mesma emissora, Felipe Andreoli, por calúnia e difamação e associação da opinião do jogador ao crime de homofobia. A defesa do atleta argumenta que os globais causaram “dano irreversível” à imagem de Maurício.

- Não existe nenhum discurso de ódio, que inferiorize a orientação sexual. Houve uma reação das pessoas que estão imputando a ele o crime de homofobia - explicou Newton Dias.
- Todas as pessoas que seguiram o tom de Casagrande e Andreoli possivelmente serão interpostas com ações. No crime de calúnia, injúria e difamação, inverte-se o ônus da prova. Então, eles têm de provar que Maurício Souza é homofóbico - avisou o advogado.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários