Conselho de enfermagem de SP critica fantasia de Bruna Marquezine

A modelo foi repreendida pelo Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP) por vestir uma fantasia de enfermeira em festa do Halloween. O órgão emitiu uma nota sobre a polêmica na qual disse:

- É inadmissível que a fantasia de enfermeira, utilizada em carnavais, festas de halloween e sátiras continue sendo tolerada pela sociedade, sobretudo por formadores de opinião -

E acrescentou:

- Repudiamos, veementemente, essa conduta. Pois, incentiva a sexualização de uma categoria que há décadas luta por valorização e respeito – argumentou a entidade.

A atriz se manifestou sobre o assunto nesta quarta-feira (3):

- A todas as profissionais de enfermagem, friso aqui meu total respeito à categoria. Eu as vejo como heroínas. Jamais seria minha intenção causar qualquer desvalorização à classe na escolha de uma fantasia de Halloween - alegou a artsta.
- Eu, pessoalmente, batalho pra que mulheres tenham liberdade e respeito em todos os ambientes e em todas suas escolhas profissionais e pessoais.... Que essa discussão sirva verdadeiramente como oportunidade de aprendizado e transformação - finalizou Bruna.

A atriz não é a primeira famosa a sofrer repreensão por órgão de saúde devido à escolha do uniforme profissional como fantasia. Em 2020, a bola da vez foi a cantora sul coreana, Jennie, do Blackpink, que, após aparecer fantasiada de enfermeira no clip “Lovesick Girls”, foi muito criticada no oriente, sendo acusada de desvalorizar a profissão.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários