Vivo, Claro e TIM arrematam lote mais cobiçado do leilão 5G do Brasil

As grandes empresas de telecomunicação do país: Vivo (VIVT3), Claro e TIM (TIMP3) ganharam a disputa mais acirrada e arremataram os lotes da faixa de 3 GHz do 5G. Esse era o grupo mais cobiçado do leilão histórico realizado pelo Governo Federal, por meio da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), nesta quinta-feira (4).

A Claro levou o lote B1 por R$ 338 milhões. A Vivo ficou com o B2 por R$ 420 mi e a TIM pegou o B3 por R$ 351 milhões.

Nenhum dos 15 proponentes ficou com o lote B4 porque todos deram valores menores do que o previsto como mínimo no edital.

Agora, Vivo, Claro e Tim terão que, em contrapartida, ampliar a rede de fibra ótica do Brasil, lançar o 5G em todas as capitais do país até 2022 e financiar a rede privativa de 5G do Governo Federal.

Já a Winity II Telecom Ltda arrematou o primeiro lote do leilão 5G e investiu o equivalente a pouco mais de R$ 1,4 bilhão para ter o direito sobre a faixa de 70 MHz — com 805% de ágio. Agora, a empresa é a mais nova operadora de telefonia móvel do país.

Para seguir no certame, porém, as empresas têm de se comprometer a cumprir todos os requisitos exigidos no edital. Depois disso, elas podem seguir na disputa.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários