Rosa Weber suspende orçamento e Bolsonaro dispara: “É um excesso de interferência do Judiciário no Executivo”

Após o Supremo Tribunal Federal (STF) interferir no pagamento dos precatórios (taxas judiciais em prcessos em que a União perdeu), obrigando o Governo Federal e quitar em 2022 o dobro do que foi pago em 2021. Agora, a ministra da Corte, Rosa Weber decidiu suspender a execução das emendas do relator apelidadas de "orçamento secreto”. Ela alegou que as verbas são repassadas sem critérios claros e sem ampla publicidade.

Ao tomar conhecimento que o STF interferia, novamente, no Executivo, o presidente comentou:

- É uma atrás da outra, né? A mesma Rosa Weber, há pouco tempo eu decidi zerar o imposto de importação de armas, ela achou que isso era injusto. Acho que é um excesso de interferência do Judiciário no Executivo. Há um excesso. O Supremo age demais nessas questões”, lamentou o presidente, nesta segunda-feira (8), acrescentando que as decisões do Supremo “atrapalham” o bom andamento dos poderes e o desenvolvimento do país.
- A gente lamenta isso aí. Não é, no meu entender, o papel do Supremo. Os Três Poderes têm que ser respeitados, mas eu acho que a decisão de alguns atrapalha o andamento da nação - afirmou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários