Lira se reúne com Fux para explicar que não há nada de ilegal sobre o orçamento secreto

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), foi, pessoalmente, ao Supremo Tribunal Federal (STF), conversar com o presidente da Corte, Luiz Fux. O encontro ocorreu nesta segunda-feira (08) e o deputado federal explicou ao ministro que não há nada de ilegal sobre o “orçamento secreto” que Rosa Weber suspendeu.

Arthur Lira esclareceu a Fux que esse é o rito para execuções das emendas de relator e que transparência na entrega dos recursos. Além de Lira e Fux, o vice-presidente do Senado, Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), o líder de governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE) e o relator da PEC dos Precatórios na Câmara, deputado Hugo Motta (Republicanos-PB) também estiveram presentes para fundamentar o presidente do STF a conversar com os demais integrantes da Corte.

Lira argumentou que a suspensão determinada por Rosa Weber interfere e atrapalha os trabalhos do Poder Legislativo. Porém, Fux não ouviu os apelos dos parlamentares e se manteve irredutível sobre o assunto, dizendo que a decisão caberia ao plenário da Corte, que ainda está em andamento. No plenário, por sinal, os ministro não precisam explicar o voto. Apenas dizer se são a favor ou contra.

Até o momento, quatro ministros já manifestaram a favor da suspensão dos valores: Rosa Weber (relatora), Cármen Lúcia, Edson Fachin e Luís Roberto Barroso.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários