VÍDEO: PEC dos Precatórios vai pro Senado e aguarda bom senso de Alcolumbre

A PEC dos Precatórios, cujo texto-base foi aprovado em segundo turno pela Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (9), seguiu para análise do Senado Federal.

Esta, até o momento, foi uma grande vitória para o Governo Bolsonaro, que conseguiu manter a “espinha dorsal” do texto e, assim, amplia o limite no teto de gastos para o ano que vem; além de adiar parte das dívidas judiciais de processos em que a União perdeu a ação.

A PEC dos Precatórios libera R$ 90 bilhões que poderão ser utilizados em programas sociais, como o Auxílio Brasil, que dará um valor de R$ 400 mensais a famílias carentes.

O problema, agora, é que Davi Alcolumbre (DEM-AP), que é presidente da CCJ da Casa, vai liderar a votação no Senado. O Governo do presidente Jair Bolsoanro já começa a ficar preocupado se o congressista vai demorar a dar prosseguimento na questão como fez com a sabatina do ex-ministro da Justiça, André Mendonça. O ex-Advogado-Geral da União (AGU) foi indicado ao Supremo Tribunal Federal (STF), em julho deste ano, e já é o ministro a mais esperar pelo agendamento na história da Corte.

Até agora, Alcolumbre parece que não vai mudar a sua postura. O Governo Federal esperava que ele programasse os debates sobre o tema, assim que recebeu o texto-base enviado pela Câmara, na terça. Mas, o parlamentar agendou apenas para 23 de novembro, mesmo sabendo que a União pretende pagar o Auxílio Brasil; assim que tudo estiver aprovado.

Assista:

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários